Atletas do Ceir dão exemplo de superação nas Olimpíadas da OAB

06 de agosto de 2016 por Associação Reabilitar

“Nossa intenção é mostrar que independente das limitações somos capazes de fazer algo que inspira os outros a deixarem sua zona de conforto. Somos bem mais fortes que os obstáculos”. A frase, da para-atleta Naiara Linhares, de 24 anos, descreve a participação dela e de Ana Kássia Marcelino, de 18 anos, e de Joelson Pessoa, de 29 anos, na Olimpíadas da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB-PI), na manhã deste sábado (6). Na piscina do Clube da OAB, eles demonstraram suas habilidades e deram um grande exemplo àqueles que participam dos jogos.

Para-atleta Naiara Linhares nadando. (Foto: Ascom Reabilitar)

Os atletas são atendidos pelo Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), onde descobriram a paixão pelo esporte. Naiara e Ana Kássia contam que aprenderam a nadar durante a reabilitação. “Já competi em cidades como Natal, Recife e São Paulo. Minha primeira competição foi em 2011. Logo que aprendi a nadar quis participar das competições”, conta Ana Kássia, que usa uma prótese em uma das pernas, após sofrer um acidente aos seis anos de idade.

Naiara já conquistou cerca de 20 medalhas nas competições que participou e a meta das duas é um dia chegar às olimpíadas. O treinamento é realizado durante a semana, na sede do Ceir. “No início a gente escuta algumas pessoas falando que você não vai conseguir, mas com o tempo mostramos que isso não é verdade”, conta Naiara.

Joelson Pessoa, que faz reabilitação no Ceir há seis anos, também encarou a piscina e mostrou do que é capaz. O pai de Joelson, José Maria de Oliveira, revela outra paixão do filho: tiro com arco e flecha. É nessa modalidade que ele ocupa o segundo lugar no ranking estadual e vai representar o Piauí numa competição que irá acontecer em Campinas-SP. “Hoje me dedico a ele. Moramos em Beneditinos e duas vezes na semana estamos no Ceir. Já aprendi muito com o exemplo do meu filho. Na verdade acho que eu não sabia de nada da vida até tudo isso acontecer”, relata José Maria. Joelson sofreu um acidente de trabalho em 2009 e hoje é cadeirante.

“Essa é uma forma de demonstrar o trabalho que vem sendo realizado. Hoje temos 150 pacientes atendidos. Alguns aprendem a nadar no Ceir e muitos têm potencial para ser grandes atletas”, destaca o supervisor de reabilitação desportiva do Ceir, Childerico Robson.

O presidente da OAB-PI, Chico Lucas, acompanhou a demonstração e lançou o desafio, onde os participantes da prova nadaram junto com os atletas do Ceir. “Colocamos também o clube da OAB-PI à disposição dos atletas que precisam de um espaço para treinamento”, conclui.


Texto: Juliana Nogueira – Comunicação Reabilitar

 

Tags: , ,

© Copyright 2016 - Todos os direitos reservados para a Associação Reabilitar