Ceir inaugura serviços de reabilitação e habilitação auditiva nesta terça-feira (25)

25 de setembro de 2018 por Associação Reabilitar

DSC_0634Nesta terça-feira (25), foi dado início aos serviços de Reabilitação e Habilitação Auditiva do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir). O início dos serviços de alta complexidade, credenciado pelo Serviço Único de Saúde (SUS), que acontece um dia antes do Dia do Surdo – celebrado nesta quarta-feira (26) -, é uma nova oportunidade de atendimento a crianças, adolescentes, adultos e idosos com perda auditiva no Piauí.

 O objetivo da reabilitação auditiva é desenvolver as habilidades auditivas não adquiridas ou adquiridas e depois perdidas pelo indivíduo com deficiência auditiva com o auxílio de aparelhos responsáveis por amplificar o som.

De acordo com a gerente de Reabilitação Auditiva, Edyáurea Barroso, o Serviço de Atenção à Saúde Auditiva do Ceir garante a assistência à pessoa com deficiência auditiva, desde o diagnóstico à reabilitação auditiva, promovendo um novo serviço, voltado não só para a prevenção da surdez e melhoria da qualidade de vida como, também, à inclusão social de pessoas diagnosticadas com a perda auditiva.

  “Hoje, com o início desse trabalho, o Ceir atinge um novo marco no atendimento à pessoa com deficiência. A perda da audição, de forma geral, prejudica a comunicação do indivíduo e, especificamente, nas crianças, apresenta efeitos negativos no desenvolvimento da linguagem, fala, comportamento, cognição e socialização. Já no adulto, o prejuízo acontece, principalmente, nas relações sociais e nas funções cognitivas, levando ao isolamento, depressão e, consequentemente, à restrição na qualidade de vida”, explica a gerente.

 Os serviços serão voltados aos pacientes que adquiriram aparelho auditivo no Ceir, através do Programa de Saúde Auditiva. Na instituição, serão oferecidas terapia fonoaudiológica, psicológica, acompanhamento médico com otorrinolaringologista, orientações psicopedagógicas e do setor de Serviço Social.

Deficiência auditiva

No Brasil, segundo o IBGE, cerca de 9 milhões de brasileiros possuem a deficiência. A recomendação é de que o diagnóstico aconteça ainda na infância para garantir a eficiência do tratamento.

25A perda auditiva pode ocorrer por causa genética, congênita ou adquirida. Acontece quando há uma diminuição do limiar auditivo com redução da capacidade de percepção dos sons e dificuldade de compreensão das palavras. O déficit auditivo pode ser decorrente de dano na orelha externa e média, causando perda auditiva condutiva, ou da orelha interna, causando perda auditiva neurossensorial.

© Copyright 2016 - Todos os direitos reservados para a Associação Reabilitar